Assassin's Creed - O Filme
Roteiro
Atuações
Proposta
3.9Nota do Filme

Sempre que uma adaptação de game é produzida para os cinemas bate aquele friozinho na barriga no dia da estreia. Infelizmente, alguns filmes como Mortal Kombat 2: A Aniquilação (1997) e Super Mario Bros (1993) são bons exemplos de como se produz algo incrivelmente ruim para as telonas, sem respeitar sequer o carinho que os jogadores possuem pelos personagens do jogo. Bom… A escuridão não perdura para sempre e, a luz no fim do túnel se chama Assassins’s Creed! O novo filme da Ubisoft Motion Pictures, distribuído pela Fox Film, chega na medida certa para todos os fãs do game de aventura.

Pré-Filme

Confesso que fiquei bastante assustado antes de assistir Assassin’s Creed. Grande parte da crítica americana estava literalmente “malhando o pau” no filme, uma vez que o longa teve sua estreia nos EUA em 14 de dezembro de 2016. Os argumentos eram muitos, mas foi destacado principalmente que o filme tinha sido produzido apenas para os fãs e, que o roteiro possuía diversos assuntos de difícil compreensão. Nem sempre a crítica especializada acerta não é mesmo?…

Dos games para as telas

Quando comecei a assistir ao filme o frio na barriga se foi bem rápido. Qualquer um que tenha jogado ou visto o jogo alguma vez conseguiu se sentir familiarizado com as cenas de ação e movimentos característicos dos personagens. Logo de cara, é possível ficar um pouco confuso com a quantidade de informação que é apresentada, mas ao longo da trama as coisas se tornam um pouco mais claras menos a parte da Maçã…

Assim como no game, é dado muita importância a batalha secular entre a Ordem dos Assassinos e os Templários. Para os que jogaram o primeiro Assassins´s Creed, o filme pode ser classificado como uma adaptação direta, uma vez que o roteiro se assemelha muito a gameplay do game. A maneira como foi apresentado o ambiente espanhol de 1492 é excelente. Poeira para todo lado e alguns tons marcantes de marrom escuro com amarelo caracterizam o que entendemos ser a mistura de pensamentos do protagonista com a realidade, transportando o público diretamente para o século XV.

Cena na Espanha do século XV

E por falar de protagonista, Michael Fassbender nos mostrar que pode ser bom em qualquer papel. Ao interpretar Cal Lynch, Fassbender explora todo o passado problemático do personagem, revivendo as aventuras de seu guerreiro ancestral Aguilar.

Não é 100%

Assassins´s Creed de fato é um bom filme. Contudo, alguns problemas relacionados as explicações repetitivas e assuntos muito abstratos são encontrados no filme. O primeiro deles é a máquina Animus, equipamento que possibilita Cal reviver suas “memórias genéticas” a fim de continuar travando a batalha secular com os Templários. O funcionamento de tal máquina é pouco explorado no roteiro e nossa criatividade é bem exigida. Outro problema, é a atraente Dr. Shophia Rikkin (Marion Cotillard). Criadora da Animus, a personagem parece estar no filme só para explicar a Cal como tudo funciona e o que ele deve fazer. O talentoso Jeremy Irons (vilão do filme) também não se destaca, e não sai da sombra de sua brilhante filha. Dessa maneira, acabamos sentindo falta de uma ameaça maior no filme.

Maçã do Éden. O filme todo baseia-se na importância, procura e filosofia do que é esse elemento. O problema é que toda hora se fala que os Templários querem esse objeto para dominar o mundo e, que a Ordem dos Assassinos deve impedir tal acontecimento. Mas de que maneira a Maçã é importante? Quais são seus poderes? Infelizmente, o filme peca ao abordar essa história e poucos detalhes sobre o objeto são explorados.

Vale a pena

Quem deseja se aprofundar mais no universo dos assassinos, Assassins´s Creed já quebrou as fronteiras do universo gamer faz tempo, se tornado também uma excelente saga literária (Editora Record) escrita por Oliver Bowden. Recomendo muito a leitura desses livros. Voltando a falar do filme… Assassins´s Creed vale a pena e tem uma história empolgante. A adaptação do famoso game sem dúvida é uma das melhores do gênero, trazendo originalidade e fan services (o Salto da Fé é incrível!) a vontade para todos os fãs desse novo universo que, sem dúvida, terá uma boa continuação nas telonas.