Liga da Justiça
Roteiro
Desenvolvimento
Proposta
4.0Nota do Filme

Se Batman Vs Superman (2016) deixou um futuro controverso para o Universo DC nos cinemas, Mulher-Maravilha (2017) trouxe a luz no fim do túnel. Agora, alguns meses depois, é dever da Liga da Justiça ditar o rumo que os personagens vão tomar nas telonas. É com alívio que eu garanto: a DC Comics encontrou seu caminho no cinema.

Honra aos personagens
Meu desejo com Liga da Justiça é que eu tivesse a mesma sensação de quando assistia aos ótimos desenhos que passavam no SBT. Aquela sensação de que não importa a ameaça sempre haverão heróis para nos guiar e salvar o dia. Liga da Justiça entrega exatamente isso, esperança no fim do dia.
No filme, após a descoberta de que uma ameaça deseja reunir os artefatos alienígena conhecidos como: As Caixas Maternas, Batman (Ben Affleck) e Mulher-Maravilha (Gal Gadot) tentam formar uma equipe de aprimorados para impedir a destruição global.

Os Super Amigos
Apesar de possuir alguns problemas de sequência de cena e furos no roteiro, nada é capaz de tirar o brilho do filme que funciona muito bem quando o assunto são personagens. A química entre eles é perfeita! Cada um possui uma particularidade e um papel dentro do grupo. Nada no filme aconteceu de forma involuntária e todos os heróis são explorados de maneira igual.

Barman, Mulher-Maravilha e Ciborgue

Outro ponto que funciona é o estilo cartunesco de desenvolver a história. Liga da Justiça não se preocupa em dedicar muito tempo em explicações sobre as motivações do vilão ou como cada herói conseguiu seus poderes. As respostas surgem de forma natural e fluida, geralmente em meio a uma ótima cena de ação.

Uma ameaça controversa
Não é só a Marvel aproveita mal seus vilões. O Lobo da Estepe, ameaça do filme, é um vilão 100% feito de CGI (computação gráfica). Seus diálogos são manjados, pouco intimidador e possui pouco tempo de desenvolvimento no filme. Mas isso é um grande problema? Não. Assim como nos desenhos animados, nem sempre a Liga enfrenta um grande vilão, o importante é mostrar a equipe unida nos desafios.

Você não pode salvar o mundo sozinho
Superman está lá, e ele é ótimo. Deixou de ser o herói sem graça e demonstrou personalidade como sempre deveria ter tido. Além de tudo, passou sua principal mensagem: esperança.
A Liga da Justiça não é o melhor filme de heróis do ano, mas é uma excelente produção e honra com respeito a importante equipe que desde os anos 60 vem iluminando as prateleiras de quadrinhos pelo mundo.