O segundo semestre do ano chegou! E com isso vários novos games de peso começam a dar a cara. Em um confronto que já dura quase duas décadas PES (Pro Evolution Soccer – KONAMI) e FIFA (EA Sports) disputam pelo terreno de simuladores de futebol. Quem se sairá melhor esse ano?

PES está diferente?

Quem acompanhou os lançamentos passados das franquias pode perceber o total domínio que FIFA impôs sobre PES. Tanto em termos de jogabilidade quanto em alguns aspectos gráficos, que até então eram uma arma considerável da KONAMI.

Mas parece que esse ano as coisas serão diferentes, e a qualidade dos games pode se equilibrar novamente. A KONAMI disponibilizou uma versão beta de seu jogo por tempo limitado, onde é possível jogar em dois modos: partida rápida e cooperativo online. Os times disponíveis são as seleções brasileira e francesa.

Velocidade é tudo

Marcar um gol em PES 2018 não é mais tão fácil. Os jogadores que até então conseguiam partir do meio campo rumo a finalização com certa facilidade se complicam mais nessa nova versão. A velocidade da corrida está mais cadenciada, o que aumenta a sensação de realismo e facilita a construção de triangulações de passes.

Destaco também a reação emocional dos jogadores, algo que fica muito claro em marcações de falta e placares indesejáveis. O gráfico está bem superior após o abandono ao motor gráfico utilizado durante as versões anteriores.

Camp Nou – Barcelona

Os goleiros burros e o sistema Real Touch +

 Infelizmente minha impressão sobre os goleiros continua muito semelhante à do PES 2017, eles são burros. A inteligência artificial que deveria possibilitar ao personagem se posicionar melhor em lances de perigo parece inexistente. Chutes de longe com jogadores de alta habilidade quase sempre resultam em gol.

Entretanto, algo que me chamou muito atenção nesse verão beta foi o sistema Real Touch +, que permite uma diversidade maior na maneira que o jogador pode dominar a bola. Podemos perceber alguns domínios de ombro, barriga, canela e etc. Aumentado de vez a sensação de imersão no game.

Quem vai vencer?

PES e FIFA chegam aos mercados em setembro. Tomara que 2018 não seja novamente um ano de vantagens 100% FIFA, por mais que eu tenha jogado o game nos anos anteriores. A boa qualidade das franquias pode trazer novamente grandes possibilidades de escolha para os mais diversos gostos, o que não acontece a muito tempo.