Sherlock - 4º Temporada
Enredo
Personagens
Resolução
4.5Nota da 4º Temporada

Finalmente estamos diante da 4º temporada de Sherlock! Depois do especial lançado no início de 2016, The Abominable Bride, a série nos deixou muitas expectativas em cima de sua possível última temporada. Mas será que os novos episódios conseguiram manter o padrão de qualidade de seus antecessores?

Uma nova aposta

Sherlock é famoso por ser o detetive consultor mais habilidoso da história, onde consegue utilizar sua mente como uma verdadeira máquina decodificadora de enigmas. O lado estratégico, mesquinho e excêntrico de Sherlock foi muito bem retratado pelos escritores da série (Steven Moffat e Mark Gatiss) até o momento. Entretanto, a aposta dos criadores para a 4º temporada foi explorar o lado sentimental do detetive, e não é que deu certo?!

Sempre fiquei impressionado em como a direção da série era eficiente no quesito “surpresa no final do episódio”. Mas como toda boa ficção algumas brechas sempre ficavam soltas pelo ar, muitas vezes ocasionado pela tentativa de retratar a inteligência sobre humana de Sherlock. Nessa temporada vemos Sherlock realizando sacrifícios por seus amigos, e o melhor de tudo, ele não deixa de ser menos incrível.

Problemas do herói

No segundo episódio somos apresentados ao conflito familiar entre Sherlock, Watson e Mary, misturado com a abuso de drogas do detetive na incrível performance de Benedict Cumberbatch. Eles elementos são utilizados para ressaltar a importância que Watson exerce na resolução dos casos, e como sua ausência compromete as habilidades de Sherlock.

Mary, Sherlock, Watson e a pequena Rousemary

Diferente um pouquinho demais…

Talvez o único problema da 4º temporada tenha sido o excesso de se tentar mostrar algo diferente, o que acabou trazendo muitas cenas de conflito emocional, resultando na ausência de elementos investigativos. Mas isso não comprometeu de forma alguma sua conclusão, que foi resolvido de forma muito inteligente.

Será o final?

Embora existam diversas portas abertas para uma 5º temporada, Sherlock parece ter apresentado uma boa estrutura de desfecho, com roteiros consistentes e conclusões bem explicadas. Se for realmente o fim estou mais do que satisfeito. Poucas séries conseguiram modernizar tão bem obras antigas como o trabalho apresentado pela BBC (produtora da série).  Até um pronunciamento concreto sobre o destino da série, Sherlock merece o posto de uma das melhores produções da atualidade.